12 de nov de 2013

Versos #08

Já está na mão
O remédio pra solidão
Não sei se falo ou calo

Versos #07

Tarefa do dia:
Limpar o guarda-dor

Versos #06

Minha mãe tem superpoder
No quarto, usa o computador
Na sala, assiste TV

11 de nov de 2013

Versos #05

Da foice da morte
Só um corte
E foi-se a vida

Versos #04

Não cabem em planos
As suas curvas

Versos #03

Compromisso
Com o omisso?
(...)
Compro isso!

Versos #02

Espectador
Expectativa
Espeta, a vida

Versos #01

Curta vida
Curta

16 de set de 2013

31 de ago de 2013

Velhidades

Ok, eu não consigo deixar o Rascunhos descansar em paz no Paraíso dos blogs. Volta e meia apareço por aqui e perturbo seu sono fúnebre. No que dependesse de mim, essas perturbações seriam mais frequentes, mas ainda sou um aprendiz na arte da Necroblogmancia.

Se, por acaso, houver alguém aí (eco:aí-aí-aí...), gostaria de informá-l@ que este que vos fala não escreve e posta textos num blog há bastante tempo. No entanto, nunca foi de meu interesse abandonar o ofício. Desse modo, planejo postar no Rascunhos com mais frequência (o que não quer dizer muita coisa) no futuro próximo. Seria bastante satisfatório ter meus textos lidos e comentados novamente.

Grato pela atenção, espero que nos encontremos em breve.

Italo