28 de mar de 2006

Conto Épico

Lândia sempre foi um reino civilizado e pacífico desde sua fundação, lar de homens honestos e livres. Mas de meses para cá, a região conhecida como Planície do Amanhecer vem sendo atormentada por ataques repentinos. O responsável por esses ataques foi identificado como sendo um perverso feiticeiro chamado Zeider. Além de causar destruição nas vilas atingidas, o bruxo tomou vários aldeões como prisioneiros para usar em seus experimentos malignos.

Decidido a acabar com essa ameaça de uma vez por todas, o rei Theodoric fez uma Convocação. Clamou por um herói: um campeão com força e coragem suficientes para libertar o seu povo deste mal. A convocação do rei foi atendida por um jovem cavaleiro. Um homem de grande nobreza e bravura, um guerreiro abençoado pelos deuses e devotado à causa da justiça, um verdadeiro herói. Seu nome: Cristoph.

Após aceitar a missão, Cristoph partiu rumo ao covil do vilão. Viajou por muitos dias. Enfrentou chuva e sol. Atravessou riachos, bosques e pântanos. Dormiu ao relento. Sentiu frio, calor e fome. Ficou doente. Até alguns dias, contava com a ajuda de sua montaria, seu cavalo, seu companheiro e aliado. Mas na última etapa desta jornada, Cristoph teve que atravessar colinas e escalar montanhas: precisou despedir-se do amigo.

Agora, sua busca está próxima do fim. Uma larga porta de madeira enegrecida é a única coisa entre o herói e o seu destino. Cristoph desembainha sua espada, deixando-a pronta para romper o peito do adversário, e atravessa a porta com convicção.

Prepare-se, malfeitor, seu reinado de medo está acabado! Minha lâmina selará o seu destino.

O cavaleiro se vê no interior de um imenso aposento escavado na pedra. Estantes e mais estantes de livros estão recostadas às paredes. Frascos de vidro exibem poções coloridas sobre uma mesa. Algumas pessoas estão amarradas em cordas, penduradas poucos metros acima de um largo poço. Um líquido vermelho viscoso borbulha pouco abaixo delas. Próximo à "margem" do poço há um homem alto, levemente curvado, vestindo longas vestes negras, um capuz encobre o seu rosto.

O que está acontecendo aqui? Quem ousa me interromper? - esbraveja o homem de preto.

Meu nome é Cristoph. Eu sei de seus crimes, Zeider, e estou aqui para puni-lo.

Zeider? Meu nome não é Zeider!

Não? Pensando bem... você não parece com a descrição que me deram... E essas pessoas amarradas, não são os camponeses desaparecidos da Planície do Amanhecer?

Esses aqui? Não, não. São apenas aldeões que eu capturei de uma vila próxima. Sabe como é, para oferecer em sacrifício para o meu deus maligno.

Eu não entendo. Este lugar não deveria ser o esconderijo de Zeider, o diabólico bruxo que se esconde no Pico do Medo?

Aaah... Acho que sei o que está acontecendo, houve um pequeno engano aqui. Este não é o Pico do Medo, é o Pico do Desespero. Esse Zeider que você falou, eu sei quem é e ele realmene mora no Pico do Medo, mas não é aqui.

O senhor saberia me dizer como chegar lá?

Claro. Não tem como errar: você atravessa a Floresta dos Espinhos Negros, depois navega pelo Rio dos Mortos até chegar ao Vale das Almas Perdidas. Na montanha mais alta fica o Pico do Medo, o covil do Zeider é uma caverna cuja entrada parece uma enorme boca de dragão cheia de dentes e tudo mais.

Aaah... tá, muito obrigado pela ajuda, senhor.

Tome, leve um mapa para ajudá-lo.

Muito gentil de sua parte, mais uma vez, obrigado. E desculpe-me por ter interrompido o seu ritual...

Sem problemas. Mande lembranças minhas para o velho Zeider.


___________________________________________________________

Sempre quis escreve algo épico. Um dia eu consigo. ^^

PS1: Allana, não sei porque mas achei sua cara...

PS2: Eu demoro, mas escrevo.

14 comentários:

Louise disse...

Hmmm.... primeira vez que comento aqui ^^
Ei, vc escreve mto bem! Seu texto ficou ótimo
Parabénss

Nana disse...

pois mandou bem, mas Cristhop é mto inocente, viu? :~


ps.: cada nome engraçado, ehuihiea
beijocas

Allana disse...

Que herói babaca... algo a ver com o Superman? ¬¬

E a minha cara? Por quêêê? XD

Thiago disse...

Errr... bem...
Começou com muitos clichês épicos...
Depois mudou drasticamente para os clichês humorísticos...

Vc sabe disso.

Mas ficou bom. Vc tbm sabe disso.

Andre disse...

Pow Italo, por acaso ele tinha uma vingadora sagrada?

Voce deu uma vingadora sagrada para ele?

Brincadeira, ficou legal...
Nos, jogadores d erpg, sempre rimos dessa historia de "enganos", rsrs...
Até mais,e passar bem!

Amando disse...

titio... o maior "escrevedor" de contos q eu conheço...

mas q herói esse hein... putz, ele eh meio manézão neh?

ei caba... tou malz!!

Leina disse...

Ummmm...
Éééééééé...


kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Que herói leso... Eu, hein?!
kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Tão bobinha o menino, tão bobinhuuu...
kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Adorei...
Meeeeesmo...
Xeruuuu

Dudu disse...

tenho algumas coisas a acrescentar, cara: o herói é meio lezinho, vc abusou dos clichês épicos, mas ficou muito engraçado cara. Sério.

KKKKK, falow, mizera, vc está me devendo duas sessões de rpg.

Claudia disse...

Amigu....muito massa esse texto.

Me senti um dos prisioneiro vendo a cena....


uahuahuahuahauhauh

xeru

Leina disse...

Mudaaaaaaaaaa...
Novas históriaaaaaasssss...
Kd?
Beijooos

Renata disse...

supresa!!

hehehe.. eu disse q ia passar aq num disse?
demorei mas chegou o dia =PP pus link no meu flog agora fica mais facil.

ficou muito massa o texto.. ja disse q vc escreve bem neh!?

bjus

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,

Vinicius disse...

hummmm. seu texto eh muito. eu gostei muito, parabéns! Eu fiquei pensando aki com meus botoes e cheguei a conclusão de que isso daria uma bela animação, nao acha?
ficaria muito legal. enfim, parabéns e continue assim.

Italo disse...

Fico contente que tenha gostado, Vinicius. Faz um tempão que eu escrevi, mas esse é um dos meus textos favoritos.

Eu acho que ficaria muito legal uma versão em quadrinhos também.