27 de set de 2006

Vida Bandida

Cai a noite
Aqui estou, de pé
Contemplando
Uma lua pálida
Um céu sem estrelas
Um mar sem ondas

A monotonia da maré
Parece refletir meus próprios dias:
Enchendo para depois secar
Secando para depois encher

De cais em cais
Sempre de passagem
Sempre fugindo
Sem nunca desembarcar
Num porto seguro

Não sei se quero
Essa vida pirata
Não sei se mereço
Essa vida (,) bandida!

...

Quem dera minha nau afundasse
E eu chegasse numa ilha deserta
Uma porção de terra, aparentemente, solitária
Mas só, decerto, eu não estaria
Estaria, na verdade, em boa companhia
Teria como companheiros
O mar e a ilha
Apenas:
Mar
Ilha

_____________________________________

*Mais um rascunho de uma mente insana. =/